cheap jerseys

Blog Engravida

 

 

 

Tuba uterina obstruída é uma das principais causas de infertilidade

4 de agosto de 2017

 

A obstrução das tubas uterinas (também chamadas de trompas de Falópio) é uma das causas mais comuns de infertilidade, sendo responsável por cerca de 25% a 30% dos casos de infertilidade feminina.

A gravidez se inicia nas trompas. Elas têm a função de captar o óvulo no momento da ovulação, abrigando-o até que ele seja fertilizado pelo espermatozoide – dando início ao processo de gravidez; portanto, se as tubas uterinas estiverem obstruídas, o encontro do óvulo com o espermatozoide é impedido, inviabilizando a concepção.

Causas da obstrução das tubas uterinas

Diversos motivos podem levar à obstrução das trompas, entre eles:

• Doença inflamatória pélvica

• Cirurgia pélvica ou tubária prévia

• Endometriose (o escape de sangue de dentro do útero pode causar o entupimento das trompas)

• Infecções causadas por bactérias

• Salpingite ístmica nodosa

• Tuberculose genital

• Clamídia

• Cicatrizes nas trompas (geralmente causadas após uma cirurgia, parto ou retirada da gravidez tubária)

Dificilmente existem sintomas associados a obstrução das tubas uterinas, por isso é comum que as mulheres só descubram essa condição quando estão tentando engravidar e não conseguem. O tempo para investigação deve ser superior a 12 meses de tentativas sem sucesso.

Como identificar, então?

É possível investigar se existe a obstrução das tubas uterinas por meio de um exame chamado histerossalpingografia. Nele, o médico consegue verificar se há obstrução ou se as trompas apresentam uma aderência. Também é possível descobrir a existência de demais problemas que podem impedir ou atrapalhar a gravidez, como miomas ou pólipos uterinos.

Leia também: Tenho trompas obstruídas, posso engravidar?

E qual é o tratamento?

O tratamento para desobstrução das tubas uterinas ou para remoção da parte danificada é cirúrgico, geralmente feito por meio de uma radioscopia ou pela histeroscopia – em ambiente hospitalar com anestesia, sem a necessidade de qualquer incisão abdominal.

Se o tratamento cirúrgico apresentar resultados positivos, a mulher aumente suas chances de engravidar por métodos naturais de concepção. Contudo, as chances de sucesso dependem do tipo de obstrução que a paciente apresenta.

Quando a recanalização não possibilitar uma gravidez natural, as técnicas de reprodução humana (como a fertilização in vitro, por exemplo) podem ser indicadas pelo médico. Na FIV, o óvulo e o espermatozoide são fecundados em laboratório e posteriormente implantados no útero da mulher. Também é a única técnica de reprodução assistida onde as trompas não são necessárias.

Saiba mais em nosso site: Fertilização in Vitro.

Engravida é uma clínica de reprodução humana que une o tratamento personalizado a uma infraestrutura completa, com equipamentos e técnicas modernas. Fale com nossos biomédicos e agende uma consulta: https://www.engravida.com.br.

 


voltar ao blog

Outras postagens